ENTRAR

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Convento de Alpendurada Promoções e Ofertas - 1000 anos de história

O Convento de Alpendurada dispõe 2 suites e 36 quartos (duplos e twin’s), espaços magníficos para a realização de casamentos, batizados, e outros eventos com diversos salões com diferentes capacidades e estilos. Desde o românico ao árabe com 1000 anos de história.

A 45km do Porto, este maravilhoso espaço conta com varandas maravilhosas a desfrutar a mais bela paisagem, com piscina interior e exterior, ténis, sauna, banho turco e ginásio. Os seus jardins romanos e a sua fonte são o ex-líbris da passagem dos romanos, sendo os seus claustros, a sua capela são lugares de paz e meditação.

Tem várias casas espalhadas sobre o rio Douro, florestas com fauna invejável, entre caminhos e nascentes de água, com capacidade desde 2 a 18 pessoas e dispõem de serviço de restaurante.


CONVENTO BENEDITINO DO SÉC. XI

Hoje, após 20 anos de árduos trabalhos de restauro, dispõem de todas as condições para proporcionar aos clientes umas férias inesquecíveis, num ambiente Medieval, simultaneamente acolhedor e de elevadíssimo valor Histórico e Cultural.

Com Capela, Salões de influencia árabe e outros romana, com um lazer excepcional, composto por piscinas, campo de ténis, restaurantes, florestas e mais de 30 Km de caminhos que servem de pistas de manutenção com uma fauna variada que o surpreenderá numa envolvência de mais de 1000 anos de História com sinais visíveis de cada época.

Tem ainda para oferecer casas excepcionais, umas debruçadas sobre o Douro nos 2,5 Km de margem do nosso complexo, outras no meio do bosque onde pode acertar o seu relógio biológico pelo cantar dos passarinhos e encontrar Descanso, Paz e Bem Estar.

O Convento de Alpendurada proporciona um dos melhores e mais bonitos espaços para a realização de eventos, como por exemplo: Casamentos, Batizados, Comunhões, Ceias Medievais, Aniversários, Passagens de Modelo e Festas Temáticas

Tabela de Preços 2012

Preço de quartos em regime de dormida c/ Pequeno-almoço:

Single Zona A: 68,00 (Época Baixa) / 85,00 (Época Alta)
Single Zona B: 57,00 (Época Baixa) / 71,00 (Época Alta)

Duplo Zona A: 85,00 (Época Baixa) / 113,00 (Época Alta)
Duplo Zona B: 71,00 (Época Baixa) / 85,00 (Época Alta)
Suite A: 142,00 (Época Baixa) / 170,00 (Época Alta)
Suite B: 117,00 (Época Baixa) / 142,00 (Época Baixa)

Época baixa: De 1 de Outubro a 31 de Dezembro de 2012
Época Alta: Natal+Reveillon 2012

Casas – Preço de casas por dia s/ Pequeno-almoço desde 30 Euros

GPS : 41.08200, -8.23541

Avenida de São Bento Nº9
4575-084 Alpendurada e Matos
Tel/ Fax: +351 255 611 371

Para mais informações e reservas visite http://www.conventoalpendurada.com

Convento de Alpendurada - Da fundação à actualidade 

Velino, Sacerdote e Abade assistente de Santa Sabina – teve três revelações e ouviu uma voz Divina que lhe ordenava edificar uma igreja neste lugar, que ignorava e onde apareciam luzes do Céu...

E a fundou no ano de Cristo de 1055, sagrando-a o 2º Bispo do Porto D. Sisnando, dando-lhe várias relíquias entre as quais, o dedo índex da mão esquerda do grande S. João Baptista, que foi venerado durante séculos ...

Reinava então D. Fernando Magno, rei de Castela e Leão e vivia nestes lugares D. Moninho Viegas, tio avô de Egas Moniz e rico homem destas terras, que amava uma nobre e formosa donzela e quando estava prestes a casar com ela, esta foi pedida em casamento a seu pai por um poderoso cavaleiro Mouro, o qual perante a recusa do pai o matou, apunhalando-o diante da filha, que arrancando o punhal do peito do pai se matou junto com ele.

Quando D. Moninho Viegas soube tão triste nova, jurou cruel vingança contra o mouro e a sua raça e foi com  sua hoste, fazer guerra crua aos infiéis! Depois de derramar muito sangue deles ficou cativo, prometendo  então, se saísse vivo, fundar um Convento junto da Ermida de arado. E conseguindo a liberdade cumpriu o  voto.

Não só ampliou o Convento como lhe deu o padroado de nove (9) igrejas e muitas rendas e uma imagem de  S . João Baptista em prata e tudo mais que enriqueceu o Convento. No ano de 1123 D. Teresa, viúva do conde D. Henrique, deu couto aos frades de Alpendurada e em 1132 D. Afonso Henriques confirmou-o e ainda lhe deu  o couto de Vila Meã e Escamarão. Isto e tudo mais conseguido pelo filho de Moninho Viegas, Serrazin  Viegas, pelos serviços nas guerras, e no mais que legou à coroa pelo que recebeu mais   privilégios, padroados e  liberdades, que estes padroeiros e seus parentes gratuitamente doaram ao mosteiro.

Tem ainda este mosteiro, a honra dos Abades serem capelães de sua majestade, mercê com outros privilégios dado por reis e concedida pela primeira vez por El rei D. João I no ano de 1423. Esta mercê foi dada a Afonso Martins, D. Abade perpétuo deste Convento pela sua intervenção nas cortes de Coimbra, onde foi proclamado rei D. João I.

Uma das preciosidades deste convento era a sua biblioteca, onde se guardavam, catalogavam e protegiam os documentos mais importantes do reino. É exemplo disso o pergaminho aqui guardado em que pela primeira vez se escreve o português arcaico, nunca usado até então em nenhum documento e em que os filhos e os seus pais Cortimero e a sua mulher Asirilli fizeram o compromisso de doação da igreja e seus ornatos aos beneditinos no ano de 874.

Em 996 o truculento Almoncor – Kalifa de Cordova – numa das suas correrias por estes lugares a destruiu e nunca mais foi reconstruída. Ficava em Souzelo, frente ao Convento de Alpendurada. Foram os Beneditinos grandes arquitectos , construindo grandes casas com um equilíbrio jamais visto, tendo em conta os ventos dominantes , a rota do sol e o curso dos rios, conseguiram uma integração cósmica quase perfeita, homem com a natureza inundando-o de uma paz física e mental abrindo para uma espiritualidade que é propícia ao estudo e reflexão.

Este Convento é o exemplo vivo desse milagre de arquitectura e enquadramento que lembra o Paraíso e onde se vive o Paraíso.

Se não foi aqui que nasceu Portugal foi aqui que também se fez Portugal, porque a cultura dos monges, que não só rezavam, ensinavam, curavam e faziam bom vinho, fruticultura, horticultura, mel, licores,etc. aglutinavam á sua volta homens e povos, na dependência da sua fé e saber, que os monges aproveitaram para os ensinar a serem patriotas, e a lutarem com fé e coragem por Portugal e pelo Rei D. Afonso e os mentalizaram para guerras e sofrimentos contra a moirama e deste modo ajudaram a consolidar e dilatar Portugal.

Por isso se aqui não nasceu Portugal, aqui se contribuiu decisivamente para fazer Portugal. Pois os conselheiros influentes do rei D. Afonso eram Monges e grandes senhores deste Padroado, que para definir Portugal, certamente o aconselhavam na luta contra sua mãe, estudaram e aconselharam as prioridades das guerras a fazer para dilatarem o reino com menos custos e mais glória. Alpendurada é pois uma peça importantíssima da nossa identidade. O actual Convento de Alpendurada, reconstruído com as mesmas pedras seculares de antanho e com uma azulejaria dos séculos XVII e XVIII, com salões seculares e longos corredores onde se misturam beleza, austeridade e grandeza, e onde se sente o sussurro do passado, na espiritualidade que toca todo o Homem, aqui envolvendo-o no fascínio duma poesia diferente, mas possessiva.

Os quartos , antigas celas todas com casa de banho, conservam os mesmos bancos de pedra junto da janela que olham a paisagem, onde os frades se sentavam a ler, rezar, estudar e reflectir. Se acaso fechar os olhos no grande silêncio das paredes conventuais , vai-lhe parecer ou vir as suas litanias e um diálogo de amor e prece com Deus . No Convento o mistério e a mística continuam a marcar presença, despertando o homem para a beleza e perfeição.

Na cerca e na Quinta do convento, há dois km. do rio Douro que o marginaliza. Na floresta com mais de dois milhões de árvores de toda a espécie, existem ainda 15 casas recuperadas com os mesmos materiais de antanho (granito e castanho velho)com os seus tectos em madeira e seus balcões que se debruçam sobre uma paisagem inesquecível, conferindo-lhe a beleza e a dignidade dos pequenos solares num enquadramento de sonho. E bem perto existem pistas de manutenção ladeadas de milhares de árvores , piscina, campo de ténis , e uma praia fluvial, que são um convite ao exercício e lazer. Mas se preferir a aventura, ande por verelhas raramente trilhadas e ficará deslumbrado com a beleza circundante. Córregos de água transparente, belos precipícios , fabulos os miradouros que a natureza construiu , podendo ainda cruzar-se com cavalos selvagens, javalis, raposas, gatos selvagens, ou então ver e ouvir os pássaros que percorrem livremente as belas paisagens do convento...

Nas margens do rio Douro, com as suas águas calmas, podemos observar as pequenas críspações da água rompida por milhares de peixes que saltam num pulsar de vida entre predadores e seres inofensivos cada um com suas defesas e que perduram num equilíbrio instável mas constante de milhares de anos . Há vida na natureza como à milhares de anos e viver aqui é recuar no tempo até ao paraíso... Há no Convento uma colecção de coches raros , bem recuperados que faz em lembrar as caçadas reais , nos passeios bucólicos e românticos , que serviram reis , fidalgos e clero. Olha-los é ser incentivado pela imaginação a sentir-se você mesmo um rei; um fidalgo... conforme o estado de espirito de cada um, por instantes ou por dias . Se gosta de Portugal, se quer conhecer melhor as suas origens, aconselhamo-lo a visitar-nos , pois só um convento Beneditino como o nosso lhe mostrará as origens de Portugal...

0 comentários :

Enviar um comentário

English Destinoslusos Version Spain Destinoslusos Version French Destinoslusos Version German Destinoslusos Version