ENTRAR

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Festival de Música Al-Mutamid 2013 Algarve - Programa, Bilhetes e Informações

O 13º Festival de Música Al-Mutamid, decorre nos meses de Janeiro e Fevereiro de 2013 em 4 cidades do Algarve (Loulé, Lagoa, Lagos e Silves) e irá centrar-se na música kabylie dos berberes da Argélia, na música e dança do Médio Oriente e na música instrumental das 3 culturas monoteístas do Mediterrâneo. Os 3 grupos que irão participar em 5 espetáculos são: Nadia Baroud (Argélia), Masmudi Kebir Ensemble (Siria / Marrocos/ França) e Emilio Villalba (Espanha)

Este festival que recebe o nome do rei e poeta Al-Mu`tamid, também foi pioneiro em Portugal em centra-se exclusivamente na música das 3 culturas monoteístas do Mediterrâneo.

Al-Mu`tamid nasceu em Beja (1040) e foi nomeado governador de Silves com apenas 12 anos, tendo aí passado uma juventude refinada. Em 1069 acedeu ao trono de Sevilha, o reino mais forte entre os que surgiram em Al-Andalus após a queda do Califato de Córdoba. Em 1088 foi destronado pelos almorávides e recluido em Agmat, a sul de Marrakech onde viria a falecer em 1095. O seu túmulo, conservado até hoje, “tornou-se símbolo dos mais belos tempos de Al-Andaluz” (F. Gabrieli). 

Excelente poeta, “Al-Mu`tamid foi o mais liberal, magnânimo e poderoso de todos os taifas de Al-Andaluz. O seu palácio foi a pousada dos peregrinos, o ponto de reunião de todos os engenhosos, o centro a donde se dirigiam todas as esperanças...” (Ibn Jaqan)

O espetáculo de abertura da 13ª edição do Festival de Música Al-Mutamid será uma estreia nacional. É a primeira vez que Nadia Baroud atua em Portugal.

Nascida em Argélia, Nadia Baroud tem um lugar entre as grandes estrelas da canção kabylie. Depois de uma magnífica carreira artística no seu país, deu-se a conhecer em França, onde deixou a estela da sua grandiosidade. 

Nadia Baroud além de gravações com inúmeros músicos argelinos tem 3 cd`s de originais editados e produzidos pela DouniaMusic de Argélia: “Taghara”, “Yalla Rabi” e Anagh Arabi.

Ao longo sua vasta carreira compartiu cenário com outras grandes referências da música kabyle e do Magrebe: Idir, Mohamed Allaoua, Cheriff Kheddam, Malika Yami, Taleb Rabah...

Nadia Baroud: voz
Salah Achit: mondol
Abdelatif  Louzare:  violino 
F. Depiaggi: nay e percussões
Amaj: dança kabylie e oriental

Dia 25 de Janeiro _ 21h30
Auditório Municipal de Lagoa (LAGOA)
Informações e reservas de bilhetes: 282380434 (recepção convento) 282380473 (loja)
Dia 26 de Janeiro _ 21h30
Cine-Teatro Louletano (LOULÉ) 
Informações: 289 400 820 // Reservas de bilhetes: 289 414 604 

Em fevereiro o festival prossegue com o grupo MASMUDI KEBIR ENSEMBLE (Marrocos / Siria / França).

MASMUDI KEBIR é um ritmo da música clássica do Egipto, mas também da música para dança oriental.

MASMUDI KEBIR é também o nome de um projeto de música e dança que nos dá a conhecer uma das danças mais antigas do mundo: a Dança Oriental.

A sua origem remonta a milhares de anos. Nos antigos templos egípcios a sorte de dançar perante os deuses para implorar favores estava reservada a poucas mulheres. Com a invasão árabe os sultões podiam conceder privilégios às que destacavam-se em sensualidade e beleza. O harém seria um passo inevitável para algumas mulheres que posteriormente conseguiriam presentes e favores inimagináveis. Mais tarde, com a chegada dos turcos, esta dança viria a ser enriquecida com qualidade técnica sem perder a sua magia, o seu esplendor e o seu mistério.

Como todas as artes e todos os bailes, esta é uma disciplina que foi evoluindo desde a sua origem até aos nossos dias. Este Ensemble além do ritmo Masmudi Kebir faz um percurso por outros ritmos fundamentais na música e na dança oriental, tais como:  Wadha Kebir, Malfuf, Samahi, Masmudi Saghayir...

Vicent Molino: nay (flauta de cana)
Abdel Louzari: voz, violino e alaúde árabe
Salah Eddin : darbouka, riq e bendir
Zeina: dança oriental

Dia 15 de Fevereiro _ 21h30
Centro Cultural de Lagos (LAGOS)
Informações e reservas de bilhetes: 282 770 450

Dia 16 de Fevereiro _ 21h30
Convento São José (LAGOA)
Informações e reservas de bilhetes: 282380434 (receção convento) 282380473 (loja)

Para encerrar a 13º edição do Festival de Música Al-Mutamid, o multi-instrumentista espanhol Emilio Villalba apresentará no Teatro Gregório Mascarenhas (Silves) o espetáculo “10 instrumentos com história”.

Este músico apresenta detalhadamente cada um dos dez instrumentos e interpreterá um tema com cada um.

São 10 instrumentos musicais provenientes de diferentes pontos do Oriente e do Ocidente que interpretarão peças musicais das 3 culturas monoteístas do Mediterrâneo (muçulmana, cristã e judaica).

Trata-se de uma viagem acústica pelo silêncio dos desertos com instrumentos como o “Rubab” do Afeganistão ou o “Santur” Persa, aos mitos e lendas da velha Europa mediterrânica com artefactos mecânicos como a “Sanfona – viola de roda” ou o engenho no “Nyckel Harp – viola de teclas”. 

Da proximidade e espontaniedade que ofereciam trovadores e jograis nos seus cantos e danças com “guiternas” e “rabeles”, até à solenidade palaciana de uma sonata para viola di gamba. Músicas feitas com tripa animal, metal ou nylol.

Emilio Villalba: 10 intrumentos
Sara Marina: pandeiro

Dia 23 de Fevereiro _ 21h30

Teatro Gregório Mascarenhas (SILVES)
Informações e reservas: 282 440 800 (Departamento Cultural)

Organização: IBéRICA Eventos & Espectáculos
Diretor artístico: João Pedro Vieira

0 comentários :

Enviar um comentário

English Destinoslusos Version Spain Destinoslusos Version French Destinoslusos Version German Destinoslusos Version