ENTRAR

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Guimarães Jazz 2013 - 7 a 16 de novembro

De 7 a 16 de novembro em Guimarães vive-se, respira-se e movimenta-se ao ritmo do jazz, trespassando o quotidiano dos habitantes e visitantes da cidade. O primeiro de 10 concertos que a edição de 2013 do festival propõe, acontece já esta quinta-feira, às 22h00, no Grande Auditório do CCVF. 

Neste concerto inaugural do Guimarães Jazz 2013, a prestigiada WDR Big Band irá interpretar composições de Chano Domínguez, que atuará também como solista. 

Os arranjos e a direção da big band serão da responsabilidade de Vince Mendoza, que é considerado hoje um dos mais brilhantes e influentes arranjadores da atualidade e um artista com uma sensibilidade musical de grande alcance. 

Na noite seguinte (sexta-feira), às 22h00, todos os holofotes se viram para Ron Carter, músico de técnica prodigiosa e sensibilidade rítmica ímpar. Aquele que é um dos mais influentes contrabaixistas vivos, tendo participado em mais de 2500 edições discográficas e colaborado com nomes seminais da história do jazz como Miles Davis, Hank Jones, McCoy Tyner, Chet Baker e Wayne Shorter, entre muitos outros, apresentará nesta edição do Guimarães Jazz o seu “Golden Striker Trio”, uma formação singular a três vozes (ao lado de Russel Malone na guitarra, e de Donald Vega, no piano) com uma aura de solenidade própria da música de câmara e que nos mostra um músico que, apesar da sua colossal carreira, mantém intacta a vitalidade da sua criação musical.

Já no fim de semana, a partir das 17h00 de sábado (09 novembro), a Black Box da PAC (Plataforma das Artes e da Criatividade) acolhe um dos mais importantes nomes da cena jazzística belga da atualidade – Ivan Paduart –, músico com um percurso de assinalável consistência como compositor e como pianista que aqui protagonizará o concerto Ivan Paduart Trio “Ibiza”. 

Esta apresentação mostrar-nos-á Ivan Paduart em trio, ao lado de Philippe Aerts (contrabaixo) e Hans Oosterhout (bateria), músicos com os quais mantém uma relação de cumplicidade desde há muitos anos, e espera-se que nela se dedique especial atenção a “Ibiza”, o mais recente registo discográfico de Paduart.

No mesmo dia (09 novembro), pelas 22h00, um dos mais originais e inventivos músicos europeus de jazz da segunda metade do século XX volta a concentrar todas as atenções no palco do Grande Auditório do CCVF. A obra de Martial Solal, pianista e compositor, é considerada inclassificável, embora artisticamente distintiva, em grande medida por nela confluírem influências e experiências estilísticas muito diversas e contrastantes e por, ao longo do seu percurso, Solal ter experimentado múltiplos formatos. 

Este concerto mostra-nos, pela primeira vez em Portugal, a Newdecaband, uma formação de configuração orquestral que permite a Solal, que já atuou antes no Guimarães Jazz a solo, potenciar a sua expressividade artística como solista e exprimir as características fundamentais da música de um compositor que é, atualmente, uma lenda viva do jazz.

No domingo, dia que encerra a primeira semana de concertos do festival, acontecem duas apresentações. Pelas 17h00, no Grande Auditório do CCVF, a Big Band, Ensemble de Cordas e Coro da ESMAE protagonizam uma apresentação dirigida pelo saxofonista e compositor  Andrew D´Angelo, momento que representa o culminar de uma semana intensiva de ensaios fruto da continuidade da aposta do Guimarães Jazz no trabalho em residência entre os alunos da ESMAE e o compositor que os dirigirá. 

Este ano, o convidado para a direção do projeto será Andrew D´Angelo, praticante de uma música que orbita nas extremidades do jazz mais clássico, do free, da música erudita contemporânea e da eletroacústica. A fechar a primeira semana de concertos, a já longa e profícua parceria entre o Guimarães Jazz e a editora portuguesa Tone of a Pitch (TOAP) tem a sua apresentação às 22h00, na Black Box da PAC. 

Esta parceria inaugura, em 2013, um novo capítulo da sua história, convidando um músico português, João Guimarães, valor emergente da nova geração do jazz nacional, a reunir uma formação inédita para interpretar composições originais e atuar sob a sua direção. 

Para este concerto, João Guimarães convocou jovens músicos emergentes da cena jazzística de Brooklyn com quem teve oportunidade de colaborar durante a sua passagem por Nova Iorque e com quem mantém uma relação de cumplicidade. O álbum que resultará deste projeto não será, ao contrário do que sucedeu nas edições anteriores, uma gravação ao vivo mas antes uma gravação em estúdio.

A segunda semana do Guimarães Jazz 2013 reserva ainda um elenco de concertos que integra músicos e formações de pertinência artística incontestável. Andrew D’Angelo, John Egizi, Gerald Cleaver & Ben Street, formação inédita que reúne um grupo impressivo de músicos emergentes na cena jazzística norte-americana, protagonizam o concerto que abrirá a o segundo período do festival, na quarta-feira, dia 13. Na noite que se segue, dá-se o encontro de Jack DeJohnette e Don Byron, concerto do qual se espera uma música tão expansiva quanto sincrética e inclusiva, e que contará inda com a presença de George Colligan e Jerome Harris. Kenny Werner-David Sanchez Quintet será o penúltimo concerto do festival, a 15 de novembro. 

Neste concerto, Werner e Sanchez apresentam-se em quinteto, retomando uma colaboração fértil entre os dois músicos, que começou com o convite de Werner ao saxofonista porto-riquenho para integrar uma formação sua que incluía o trompetista Randy Brecker. Para encerrar a edição com chave de ouro, no dia 16 sobe ao palco uma das mais reputadas orquestras de jazz do mundo, a HR Big Band, de Frankfurt que, desde 2011 é dirigida artisticamente por Jim McNeely. 

No concerto que apresentam nesta edição do Guimarães Jazz, o convidado principal e solista será o guitarrista John Abercrombie e serão da autoria deste extraordinário músico as composições que nele irão ser interpretadas. Todos os concertos desta segunda semana do festival, têm início marcado para as 22h00, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor.

Prosseguindo numa linha de continuidade daqueles que são os seus traços identitários fundamentais, o Guimarães Jazz 2013 propõe igualmente, para além da sequência aqui revelada de concertos com músicos e formações de pertinência artística incontestável, um conjunto de atividades paralelas que contemplam animações musicais pela cidade de 04 e 16 de novembro, várias jam sessions (Café Concerto do CCVF de 07 a 09, CAAA a 10 e 11, São Mamede CAE a 12 e 13, Convívio Associação Cultural de 14 a 16), uma exposição no CAAA entre os dias 07 e 11 que reúne os cartazes das edições do festival entre 1992 e 2013, e ainda as oficinas de jazz, atividades que reafirmam a sua vocação formativa de jovens instrumentistas e de novos públicos, bem como o seu papel enquanto plataforma geradora de espaço de crescimento e visibilidade dos novos valores do jazz português.

Os bilhetes para o Guimarães Jazz encontram-se à venda nos locais habituais: bilheteira do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, Lojas Fnac, El Corte Inglés, Worten, Sport Zone, entidades aderentes da Bilheteira Online

0 comentários :

Enviar um comentário

English Destinoslusos Version Spain Destinoslusos Version French Destinoslusos Version German Destinoslusos Version